Uma hierarquia bem definida

Uma hierarquia bem definida

Mesmo domesticados e habituados aos humanos os gatos possuem uma hierarquia dentro da comunidade e cada um sabe o seu lugar dentro dessa hierarquia.

Por norma a fêmea com mais crias ocupa o lugar de topo na hierarquia e tem privilégios provenientes dessa posição. Um dos maiores privilégios é a prioridade no acesso a alimentos.

Quando uma fêmea não tem crias o seu estatuto na sociedade cai abruptamente. Por outro lado os machos ocupam a sua posição pela força, quanto mais agressivos e fortes se tornam mais lutam pela sua posição dominante dentro do grupo.

Contrariamente ao que seria de esperar os gatos dominantes não têm muitas fêmeas, pois elas são bastante selectivas nos relacionamentos, preferindo os machos mais dominantes, como muitas vezes a posição do macho muda é possível que tão depressa tenha uma fêmea quase fiel como deixe de a ter.

O que realmente interessa no domínio dos gatos machos é o território, quanto mais dominante for, maior ou melhor será o seu território.

Os machos marcam o seu território através da urina, que possui um odor distinto e bastante activo. Quando são castrados, os machos perdem algum desse odor, o que leva com que desçam na hierarquia social do grupo e é comum verificar que os gatos castrados ocupam o último patamar nessa mesma hierarquia.

É igualmente comum verificar que existe um macho ou fêmea lider que domina todo o grupo e alguns gatos, normalmente castrados ou fêmeas sem crias, que são dominados por todos os outros membros.

É, sem dúvida, uma sociedade que nos seus extremos pouco varia mas altamente volátil nos lugares intermédios.

Tags: , , , , ,

Comentários

Top