Quando levar um gato para casa?

Quando levar um gato para casa?

Estudos realizados provaram que quem tem um animal de companhia revela níveis de stress mais baixos e, consequentemente são indevidos mais saudáveis. Mas ter um animal de estimação não é só alegria e prazer e há que estar preparado para isso. A selecção da espécie, neste caso do gato, deve ir de encontro à personalidade da pessoa em si e ao espaço disponível.

Embora este felino possa ser visto por muitos como um ser misterioso, muito confiante, altivo, e por isso, atraente e fascinaste, para outras pessoas, essa manifestação sincera do seu ser, pode ser desagradável. Neste sentido, levar ou não um gato para casa, tem de ser uma decisão ponderada.

Se pretende adotar um gato há algumas características que deve conhecer sobre estes felinos. O gato é um animal intensamente independente, mas com uma profunda ligação ao seu dono. Para além de bonito e carinhoso, é o próprio felino que assegura os cuidados básicos, de higiene.

Este animal aprende a habitar dentro de uma casa ou de um apartamento, facilmente, seguindo as regras.

Contudo, ou as pessoas gostam muito de gatos ou simplesmente detestam-nos.

O facto de existirem crianças em casa não deve representar um impedimento para a adopção de um pequeno felino. Ao ser encarregada dos cuidados do animal, a criança adquire sentido de responsabilidade que se irá reflectir noutras experiências da vida.

O gato pode ainda tornar-se um “professor” acerca de outros valores, uma vez que só recebendo amor, o felino retribui o gesto. Por outro lado, deve ser ensinado, à criança, as regras que ela própria deve passar ao animal. Contudo, há necessidade de perceber que bater ou gritar com o gato, não é um método, de ensino, correto. Assim, aprendem-se valores como tolerância e compreensão.

Apesar de todos estes aspectos positivos, o relacionamento entre um gato e uma criança, nem sempre é o melhor. Isto porque não são respeitadas algumas regras fundamentais para um felino, que devem ser explicadas, ao jovem, antes da adopção do animal. A criança tem de perceber que não se trata de um brinquedo mas sim de um ser vivo.

Nem sempre um gato está disponível para brincar e muito menos servir de divertimento, não gostando de puxões e sacudidelas.

Por outro lado, o pequeno felino prefere ser agarrado com delicadeza e nunca pela cabeça ou barriga.

Antes de se levar um gato para casa é importante que este seja visto por um veterinário, especialmente quando encontrado na rua. Também é essencial que recolha informação sobre esta espécie, inclusive sobre doenças,nomeadamente aquelas que são capazes de se transmitir aos humanos.

Tags: , , , , ,

Comentários

Top