Porque deve vacinar o seu gato

Porque deve vacinar o seu gato

Segundo a sabedoria popular, “o gato tem sete vidas”, contudo a realidade é diferente e esta espécie necessita de cuidados adequados como a vacinação.

A maioria dos gatos domésticos habita dentro de casa, sem acesso ao exterior, ao contrário do que acontece com os cães. Assim, algumas pessoas pensam, que os seus animais estão protegidos contra os diversos vírus, e portanto, não necessitam de vacinas. No entanto, o ser humano, ao ter proximidade com outros animais ou ao ter contacto com o exterior, pode tornar-se um vector de transmissão. Alguns vírus são capazes de se alojar em roupa e aí permanecer, durante meses.

É de notar que estes felinos são especialistas em fugas não desejadas, pelos seus donos. Neste sentido, um gato sem vacinação, em contacto com outros animais vadios, pode ser infectado pelos diversos vírus, com ainda mais facilidade, podendo regressar doente, ao lar. Este modo de transmissão (contacto entre animais) é o mais frequente.

Existem três doenças que podem ser prevenidas com a devida vacinação: a Coriza, a Gastroenterite e a Leucemia (FeLV).

A primeira, também conhecida por “gripe dos gatos”, tem sintomas semelhantes à gripe de um ser humano como corrimento nasal e ocular, febre, perda de apetite e pouca actividade. Tal ocorre devido a uma infecção que acontece ao nível do aparelho respiratório. Esta pode ser fácil de curar, no entanto, quando não tratada correctamente, pode evoluir para pneumonia e cegueira.

A gastroenterite ocorre com mais frequência em animais com idade inferior a um ano, sendo especialmente preocupante nesta faixa etária. O vírus que lhe dá origem é extremamente resistente e, não só se transmite por contacto com fezes (quando estas provêm de um gato infectado), como também pelo ar. Um animal com esta doença perde o apetite e ganha sintomas como diarreia, vómitos, febre, entre outros. Apesar de esta infecção ser, relativamente, fácil de tratar (medicamentos orais), quando o nível de desidratação já é muito elevado, o animal pode morrer.

O vírus de leucemia enfraquece o gato imunologicamente e pode até criar tumores malignos. A doença que este provoca é a mais mortífera para esta espécie. No entanto, ainda não foi descoberto um tratamento, apenas existindo a vacinação como método de prevenção.

Apesar da importância das vacinas, esta só pode ocorrer quando o gato se encontra em plenas condições, ao nível da saúde, e, de preferência, desparasitado interna e externamente. Antes de qualquer vacina ser tomada, há necessidade de um exame completo, que deve ser feito por um veterinário.

 

Tags: , , , , ,

Comentários

Top